Meu perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, ROCHA, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Cinema e vídeo, Arte e cultura
MSN - vitorolive@hotmail.com


Histórico:

- 13/06/2010 a 19/06/2010
- 02/05/2010 a 08/05/2010
- 07/03/2010 a 13/03/2010
- 21/02/2010 a 27/02/2010
- 24/01/2010 a 30/01/2010
- 06/12/2009 a 12/12/2009
- 22/11/2009 a 28/11/2009
- 08/11/2009 a 14/11/2009
- 11/10/2009 a 17/10/2009
- 27/09/2009 a 03/10/2009
- 16/08/2009 a 22/08/2009
- 02/08/2009 a 08/08/2009
- 26/07/2009 a 01/08/2009
- 12/07/2009 a 18/07/2009
- 21/06/2009 a 27/06/2009
- 24/05/2009 a 30/05/2009
- 03/05/2009 a 09/05/2009
- 19/04/2009 a 25/04/2009
- 22/03/2009 a 28/03/2009
- 01/03/2009 a 07/03/2009
- 22/02/2009 a 28/02/2009
- 15/02/2009 a 21/02/2009
- 08/02/2009 a 14/02/2009
- 25/01/2009 a 31/01/2009
- 18/01/2009 a 24/01/2009
- 11/01/2009 a 17/01/2009
- 30/11/2008 a 06/12/2008
- 16/11/2008 a 22/11/2008
- 09/11/2008 a 15/11/2008
- 02/11/2008 a 08/11/2008
- 05/10/2008 a 11/10/2008
- 28/09/2008 a 04/10/2008
- 07/09/2008 a 13/09/2008
- 10/08/2008 a 16/08/2008
- 27/07/2008 a 02/08/2008
- 13/07/2008 a 19/07/2008
- 06/07/2008 a 12/07/2008
- 29/06/2008 a 05/07/2008
- 01/06/2008 a 07/06/2008
- 30/03/2008 a 05/04/2008
- 16/03/2008 a 22/03/2008
- 02/03/2008 a 08/03/2008
- 24/02/2008 a 01/03/2008
- 06/01/2008 a 12/01/2008
- 16/12/2007 a 22/12/2007
- 30/09/2007 a 06/10/2007
- 09/09/2007 a 15/09/2007
- 29/07/2007 a 04/08/2007
- 01/07/2007 a 07/07/2007
- 03/06/2007 a 09/06/2007
- 20/05/2007 a 26/05/2007
- 06/05/2007 a 12/05/2007
- 29/04/2007 a 05/05/2007
- 15/04/2007 a 21/04/2007
- 08/04/2007 a 14/04/2007
- 01/04/2007 a 07/04/2007
- 18/03/2007 a 24/03/2007
- 04/03/2007 a 10/03/2007
- 25/02/2007 a 03/03/2007
- 18/02/2007 a 24/02/2007
- 11/02/2007 a 17/02/2007
- 04/02/2007 a 10/02/2007
- 28/01/2007 a 03/02/2007
- 21/01/2007 a 27/01/2007
- 07/01/2007 a 13/01/2007
- 31/12/2006 a 06/01/2007
- 24/12/2006 a 30/12/2006
- 17/12/2006 a 23/12/2006
- 22/10/2006 a 28/10/2006
- 01/10/2006 a 07/10/2006
- 24/09/2006 a 30/09/2006
- 17/09/2006 a 23/09/2006
- 10/09/2006 a 16/09/2006
- 03/09/2006 a 09/09/2006
- 27/08/2006 a 02/09/2006
- 20/08/2006 a 26/08/2006
- 30/07/2006 a 05/08/2006
- 23/07/2006 a 29/07/2006
- 09/07/2006 a 15/07/2006
- 02/07/2006 a 08/07/2006
- 25/06/2006 a 01/07/2006
- 11/06/2006 a 17/06/2006



Outros sites:

- Eu prefiro melão
- BOL - E-mail grátis
- Sou Brett
- Série Maniaco
- UOL - O melhor conteúdo
- Aqueles dois


Votação:

- Dê uma nota para meu blog

Indique esse Blog





Com que freqüência você vai ao cinema?
Toda semana
De 15 em 15 dias
Pelo menos uma vez por mês
Só quando vou ao shopping
Raramente
Nunca
O último filme que assisti foi "Titanic"
Votar
resultado parcial...


Layout Por


Brett Penace



AGORA É QUE SÃO ELAS

A cerimônia de entrega do Oscar já é no próximo domingo, concidindo com o carnaval. Como o favorito a melhor filme,Slumdog Millionaire” , ainda não chegou, o blog “Cinema, etc” sugere uma conferida nos três filmes com as mais fortes candidatas a melhor atriz: “O leitor”, com Kate Winslet em verdadeiro estado de graça; “Dúvida”, com a infernal Meryl Streep batendo recordes e vestindo hábito; e “O casamento de Rachel”, em que Anne Hathaway desconstrói sua imagem de princesinha e bonequinha de luxo pós-moderna vivendo uma drogada em recuperação. De quebra, ainda temos no filme, para os saudosistas, o retorno de Debra Winger, estrela de “Laços de ternura e “Cowboy do Asfalto”.

Escolha sua favorita e boa sessão!!!

 

 

Ø  O LEITOR (The Reader – Direção: Stephen Daldry – roteiro de David Hare, baseado em livro de Bernhard Schlink – EUA/Alemanha, 2008)

Stephen Daldry, bem sucedido diretor de “Billy Elliot” e “As horas”, retorna nesse filme, perseguindo sua costumeira temática do herói às avessas e sua busca pelo auto-conhecimento. Só que em “O leitor”. tal temática vem disfarçada por entre um atraente miolo. A história do jovem Michael Berg (David Kross, ótimo), que se envolve, por acaso, com Hanna Schmitz (Kate Winslet), uma mulher que tem o dobro de sua idade. Apesar das diferenças de classe, os dois se apaixonam e vivem uma bonita história de amor. Até que um dia Hanna desaparece misteriosamente. Oito anos se passam e Berg, então um interessado estudante de Direito, se surpreende ao reencontrar seu passado de adolescente quando acompanhava um polêmico julgamento por crimes de guerra cometidos pelos nazistas. Anos depois, o atormentado jovem dá lugar a um amargurado homem (Ralph Fiennes), que vive fechado entre seus segredos e pensamentos e jamais conseguiu se entregar a alguém. Talvez as seqüelas deixadas por Hannah tenham provocado mais impactos do que ele pensava. O que, a princípio, a nós parece ser um filme de amor, vai aos poucos ganhando contornos trágicos e tristes, sempre acompanhados de uma bela trilha sonora. Um filme sobre segredos e silêncios. Sem dúvida, Kate Winslet é a grande razão de ser do filme. Na pele da enigmática Hannah, a atriz consegue dar conta das mais variadas reações apenas com o olhar. Um belíssimo trabalho de composição e uma atuação corajosa e emocionante. A atriz conseguiu ser perfeita, ao encarnar uma mulher dura, embrutecida e seca, mas que também se emociona, ama e sofre através dos romances que Michael lê para ela.  Apesar de favorita ao Oscar, a atriz tem pela frente: a recordista de indicações Meryl Streep em “Dúvida”. Vencedora ou não, Kate Winslet entra, definitivamente, para o rol das grandes atrizes.

Cotação: @@@@ Ótimo

Ø  DÚVIDA (Doubt – Roteiro e direção: John Patrick Shanley, baseado em peça teatral de sua própria autoria – EUA, 2008)

O DIABO VESTE HÁBITO

O carismático padre Flynn (Philip Seymour Hoffman) tenta acabar com os rígidos costumes da escola St. Nicholas, localizada no Bronx. A diretora do local é a irmã Aloysius Beauvier (Meryl Streep), que acredita no poder do medo e da disciplina. A escola aceitou recentemente seu primeiro aluno negro, Donald Miller (Joseph Foster), devido às mudanças políticas da época. Um dia a irmã James (Amy Adams) conta à diretora suas suspeitas sobre o padre Flynn, de que esteja dando atenção demais a Donald. É o suficiente para que a irmã Aloysius inicie uma cruzada moral contra o padre, tentando a qualquer custo expulsá-lo da escola.  Sim, este parece ser o mote central de “Dúvida” e o filme acaba não dando resposta para esta e para outras dúvidas. Teria o padre abusado do menino? Talvez a resposta para esta pergunta não interesse tanto quanto as questões suscitadas pelo filme. Mais interessante é a questão da eminência parda da freira interpretada por Streep que, para combater o padre, teoricamente mais forte do que ela, precisa se utilizar de métodos que fogem aos trâmites tradicionais. Uma verdadeira raposa, que consegue se impor. A esperteza que vence a força. Também há a questão do tradicional versus o novo, da fofoca versus a virtude, da intolerância versus a compaixão.

A imagem ameaçadora da freira lembra muito no início sua já antológica Miranda Priestley, de “O diabo veste Prada”. Quando ela chega, mobiliza e assusta como a editora fashion, mas se temos uma Meryl Streep à frente do papel, as delícias experimentadas pelo espectador são sempre novas. Arrasadora como sempre, Meryl Streep consegue sua 15ª indicação ao Oscar e brilha intensamente nesse filme, cujo ponto alto está na interpretação dos atores. Um verdadeiro duelo de craques onde todos saem vencedores. Philip Seymour Hoffman e Amy Adams, ambos também indicados ao Oscar, defendem seus papéis com garra e talento. Viola Davis, que vive a mãe do menino, aparece pouquíssimo, mas sua personagem impressiona pelo pragmatismo e pela lucidez e sua presença é tão marcante, que lhe rendeu uma indicação à estatueta da Academia.

                Mais vale questões a se refletir do que dúvidas respondidas de maneira simples. Um filme para se ver de olhos abertos e mente aguçada.

Cotação: @@@@@ Excelente.

Ø  O CASAMENTO DE RACHEL (“Rachel getting married” – Dir: Johnatan Demme – EUA, 2008)

Estilo câmera nervosa e tom documental, a narrativa, às vezes, é cansativa demais e parece que estamos diante daqueles filmes caseiros intermináveis de casamento de família aos quais somos obrigados a assistir de vez em quando. No fim, até que a “tortura” é justificável. Anne Hathaway (cuja atuação cheira a indicação ao Oscar – texto escrito em setembro na época do festival, portanto profecia cumprida!!!) está perfeita na pele de Kim, a irmã problemática que sai da clínica de reabilitação para participar do casamento da irmã, Rachel (Rosemarie DeWitt, ótima). Lembrando a parábola do filho pródigo, a incompreensão e a hipocrisia permeiam os preparativos para a festa. Kim, na sua volta pra casa, parece uma estranha aos olhos da família e terá que lidar com todo tipo de reação, desde os ciúmes da irmã à indiferença da mãe, vivida por Debra Winger, estrela de filmes nos anos 80, em ótimo retorno como a mãe ausente. Vale como uma terapia de família.

           Cotação: @@@ Bom

 



- Postado por: O Vitor viu... às 01h13
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________